Your browser doesn't support javascript.

SciELO Livros

SciELO Livros

Home > Pesquisa > (1.004)
Imprimir Exportar

Formato de exportação:



Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Esta página Sua seleção Todas as referências (max. 300)
|
Resultados 1 - 20 de 1.004
1.

Relações multiespécies em rede: feminismos, animalismos e veganismo

(eISBN:9788576287469)
Organizador(es): Lessa, Patrícia; Galindo, Dolores
Editora: EDUEM
Idioma(s): Português
Ano: 2017
Sinopse: O livro surge a partir de um simpósio temático, realizado na Universidade Federal de Santa Catarina, que a Dra. Aline Bonetti coordenou com a Dra. Patrícia Lessa, e das conexões com o trabalho que a Dra. Dolores Galindo e Dra. Sandra Azeredo vinham realizando na ministração de cursos sobre a obra de Donna Haraway em universidades brasileiras. No simpósio temático, surpreendeu o interesse pelo tema animalista e vegano sob um prisma feminista. A sala permaneceu lotada durante os dois dias de encontro e fomos presenteada/o/s com a visita da Margareth Rago que trouxe questões libertárias para pensarmos as relações com a/o/s animais não humano/a/s. Foram dias de debates no trabalho de Patrícia Giseli; ao final do ST, ela performou “Poeira do cotidiano”, em diálogo com texto da poeta Elisa Luciano. A apresentação do livro por Carol Adams é comovente e mostra a crescente importância das teorias e dos ativismos animalistas e veganos no Brasil, sendo ela uma das referências mais citadas nos trabalhos aqui reunidos. O texto de Donna Haraway, traduzido por Sandra Azeredo, enriquece o debate sobre as relações étnico-raciais na composição de mundos multiespécies, atual e inquietante. O reconhecimento comum da necessidade de publicarmos as traduções dos livros de Donna Haraway para língua portuguesa, que realizamos para nossos cursos, data de 2012, quando nós duas, Patrícia e Dolores, tivemos o feliz encontro que culminou no trabalho atual e estreitamos parceria com Ângela Donini. Para a capa do livro, contamos com a criação de Elisa Riemer, artista feminista brasileira, radicada em Maringá e com uma foto da exposição “A natureza da vida” cedida pela artista Fernanda Magalhães. Esperamos que a proposta de discussão, heterogênea e múltipla, apresentada neste volume, reverbere, no solo dos ativismos e das teorias feministas, a urgência de pensarmos sobre nossas artes da existência em um mundo que está longe de ter/ser exclusividade humana.
2.

Gêneros textuais em contexto de vestibular

(eISBN:9788576287414)
Organizador(es): Antonio, Juliano Desiderato; Navarro, Pedro
Editora: EDUEM
Idioma(s): Português
Ano: 2017
Sinopse: Como forma de colaborar com o trabalho desenvolvido pelos professores e pelas escolas, este livro reúne questões teóricas e caminhos metodológicos para o tratamento da escrita, em contexto escolar, sob o mirante da teoria dos gêneros textuais, levando em conta os gêneros solicitados no vestibular da UEM. Não se trata de um manual a ser ‘seguido’ por professores e muito menos por alunos, mas de um livro de cunho acadêmico cujo objetivo é fomentar a reflexão a respeito dos gêneros solicitados pelo vestibular da UEM, permitindo que os professores do ensino médio construam suas abordagens e metodologias de ensino dos gêneros da forma que considerarem mais adequada às suas realidades. Os capítulos foram produzidos por professores e por pesquisadores familiarizados com o trabalho com os gêneros textuais no contexto dos vestibulares da UEM. Todos os autores atuam ou atuaram como membros da banca de avaliação de redação dos vestibulares da UEM; outros atuam ou atuaram como coordenadores da banca; alguns pesquisaram a fundo alguns desses gêneros em seus projetos de pesquisa institucional ou de pós-graduação, em nível de mestrado ou doutorado.
3.

De Cuba a Tenochtitlán. A busca dos ‘segredos da terra’. Estudo da trajetória de Fernando Cortés no México (de 18 de fevereiro a 8 de novembro de 1519)

(eISBN:9788576287421)
Autor(es): Melo, José Joaquim Pereira
Editora: EDUEM
Idioma(s): Português
Ano: 2017
Sinopse: Neste trabalho foi feita uma opção de centralizar o tema a ser discutido – a Conquista do Império Asteca - no acompanhamento das ações de Fernando Cortés, desde a sua saída de Cuba, a 18 de fevereiro de 1519, até a ocupação de Tenochtitlán, em 8 de novembro de 1519. Para esta análise foram privilegiadas as informações prestadas pelo próprio conquistador, particularmente as contidas em suas Cartas de Relação, dirigidas ao Rei, relatos paralelos de cronistas da época, e bibliografia que aborda o tema. A ação de Cortés deve ser entendida desenvolvendo-se em direção às autoridades coloniais, aos seus homens e aos nativos insatisfeitos com o Império Asteca e de Carlos V, Rei da Espanha. Para obter o que pretendia, Cortés oferecia a cada uma dessas frentes o que parecia ser seu centro de interesse, num exercício complexo de convencimento, que foi chamado de ‘estratégia de sedução’. Entre as questões abordadas estão o projeto de Cortés de conhecer as novas terras: a ligação que promoveu diretamente com a Metrópole, desqualificando as autoridades cubanas e se apresentando como vassalo ideal e fiel; a organização da empresa conquistadora em buscar conhecer os ‘segredos’ da terra, a partir dos aspectos legais, diplomáticos, religiosos e militares; na fundação de Vera Cruz, enquanto ponto de apoio do processo conquistador, e no desvendamento dos ‘segredos’ da terra, em suas particularidades.
4.

O Lagarto e a Rosa no asfalto: odontologia dos desejos e das vaidades

(eISBN:9788575415733)
Autor(es): Emmerich, Adauto; Castiel, Luis David
Editora: Editora FIOCRUZ
Idioma(s): Português
Ano: 2013
Sinopse: Os belos sorrisos que estampam as propagandas não deixam entrever o quão complexas podem ser as relações da odontologia com a sociedade contemporânea. A ciência e a clínica odontológica têm entre si e com a sociedade capitalista consumista relações biopolíticas, marcadas por disputas epistêmicas e de poder. Nesse contexto, novos produtos e procedimentos médico-odontológicos são crescentemente oferecidos como mercadorias e desejados por razões de ordem estética e cosmética. Enquanto isso, fica cada vez mais de lado a discussão sobre as necessidades de saúde pública e as iniquidades de acesso aos bens e serviços odontológicos, acentuando-se um comprometimento ético-político neoliberal da prática odontológica. Para compreender a odontologia e seus dispositivos na sociedade atual – ou da modernidade tardia –, os autores optaram por uma abordagem no campo multidisciplinar dos social studies of science. O resultado de suas análises pode ser conferido neste livro, que coloca o desafio de reconciliar, em uma perspectiva analítica, as intenções teóricas e a prática da odontologia, seus interesses políticos e suas bases científicas.
5.

Progresso e moral na filosofia da história de Kant

(eISBN:9788568576885)
Autor(es): Nadai, Bruno
Editora: Editora UFABC
Idioma(s): Português
Ano: 2017
Sinopse: Podemos discernir algum padrão racional de desenvolvimento histórico em meio ao constante vai e vem dos fatos e acontecimentos? Será que podemos admitir a ideia de que nós, seres humanos, estamos em constante progresso em direção a um mundo melhor? Em que bases e com quais pressupostos podemos dizer que a humanidade progride moralmente? Para além do desenvolvimento civilizatório e das instituições políticas mundo afora, podemos encontrar algum progresso das relações humanas baseadas no princípio de que devemos obedecer apenas leis que nós mesmos estabelecemos? Este livro procura responder a tais perguntas por meio da reconstrução da ideia de uma história filosófica formulada por Immanuel Kant. O leitor está convidado a percorrer conosco algumas das principais obras deste autor, para que possamos nos posicionar sobre o assunto! Adiantamos que, diferentemente do que muitos manuais ensinam, a imagem que emerge aqui é a de um Kant menos formalista, mais atento às condições de realização da razão no mundo.
6.

Histórias do vestir masculino: narrativas de moda, beleza, elegância

(eISBN:9788576287445)
Organizador(es): Simili, Ivana Guilherme; Bonadio, Maria Claudia
Editora: EDUEM
Idioma(s): Português
Ano: 2017
Sinopse: A concepção de que os homens são fabricados pelas roupas e pela moda norteia o livro. Nas abordagens, as relações históricas, sociais, politicas e culturais estabelecidas pelos homens com as indumentárias intimam e publicam são escrutinadas para revelar modos de vestir, de viver, de sentir, de pensar, de consumir, de amar, de desejar, de praticar a sexualidade, de vivenciar as sensibilidades, as subjetividades, de atuar nos espaços do trabalho, do lazer e das sociabilidades.
7.

Alocações, estabilidade e otimização: uma introdução passo a passo

(eISBN:9788568576823)
Autor(es): Gubitoso, Aline Guarnieri; Lopes, Vinicius Cifú
Editora: Editora UFABC
Idioma(s): Português
Ano: 2017
Sinopse: "Este livro trata da formação de correspondências estáveis entre agentes ou entidades de qualquer natureza, como, por exemplo, casar homens e mulheres de modo que dois participantes não se sintam frustrados por não estarem casados entre si. Um procedimento passo a passo para atingir esse objetivo foi documentado de modo geral em 1962 e teve tanto desenvolvimento e aplicabilidade que foi reconhecido em uma premiação Nobel cinquenta anos depois. É, portanto, assunto perfeito para desenvolver o raciocínio lógico, tomar contato com tópicos de Economia, Computação e Matemática, conhecer o trabalho acadêmico e investigar soluções para problemas correlatos. Os estudantes do ensino médio ou no início da formação universitária encontram, aqui, um tema para estudo individual ou sob supervisão do professor. Apresentamos os problemas dessa área e metodologias para resolvê-los, com destaque para o algoritmo Gale-Shapley; considerações sobre eficiência; as variantes que incluem indiferenças, grupos com números diferentes de agentes e agentes com várias conexões, como universidades com múltiplas vagas para vestibulandos e o caso histórico da residência médica nos EUA; a otimização linear, o algoritmo Simplex e a resolução desses problemas no Excel; a possibilidade de manipulação das alocações, ou ""trapaça"", e práticas para sua redução; a questão de parear elementos de um único grupo, com colegas em quartos. Como um desafio concreto, o último capítulo explora o sistema de matrículas em disciplinas na Universidade Federal do ABC, que privilegia a livre formação curricular, e uma sugestão dos autores para uma implementação das técnicas desenvolvidas."
8.

O mito do Cristianismo ininterrupto no arquipélogo de Malta

(eISBN:9788576287452)
Autor(es): Bonnici, Thomas
Editora: EDUEM
Idioma(s): Português
Ano: 2016
Sinopse: O arquipélago de Malta e Gozo, no mar mediterrâneo, se caracterizam por mais de 5000 anos de historia e colonização por diversos povos que deixaram suas marcas idiossincráticas. Um dos eventos mais importantes foi o naufrago e a estada de Paulo de Tarso em 60 EC que gerou a tradição segundo a qual o Cristianismo perdurou desde aquela época ate a contemporaneidade, sem interrupções. O mito do Cristianismo ininterrupto no arquipélago de Malta questiona essa versão e tenta provar a hipótese de que arqueologicamente o Cristianismo começou no século 4 EC. Abundam hipogeus e catacumbas que revelam a presença do Cristianismo entre os séculos 5 e 9 EC, embora o culto ao imperador fosse predominante durante a ocupação romana, enquanto o período bizantino carecesse de evidencia arqueológica farta e decisiva. Comente na década de 1960 que as ruinas de uma basílica bizantina foram encontradas. Ademais houve uma interrupção radical étnica e religiosa no período de dominação muçulmana entre 870 e 1048. Durante quase 180 anos as ilhas de Malta e Gozo ficaram despovoadas e somente em meados do século 11 colonos muçulmanos siculo-arabes iniciaram uma nova colonização. O arquipélago começou a tornar-se lentamente cristão a partir da segunda invasão normando por Rogério II em 1127; contudo, após cem anos desse evento, a população muçulmana ainda era predominante. O Cristianismo foi reintroduzido da sicilia efetivamente no século 12 EC, mas se consolidou somente nos séculos 13 e 14. Devido a um senso de culpa referente a um passado muçulmano que desejava suprimir, a população maltesa adquiriu uma profunda consciência crista e europeia e fabricou lendas e tradições sobre o “passado cristão” que compensariam e quase anulariam a interrupção religiosa. Esse livro narra a historia dessas tradições e recoloca a história do arquipélago sobre uma epistemologia histórica solida, dirimindo as fabricações construídas durante séculos.
9.

Fumo de Angola: canabis, racismo, resistência cultural e espiritualidade

(eISBN:9788523217334)
Organizador(es): MacRae, Edward; Alves, Wagner Coutinho
Editora: EDUFBA
Idioma(s): Português
Ano: 2016
Sinopse: Composta por 23 artigos, a obra trata de temas que destacam as inter-relações entre maconha e racismo; religiosidade e xamanismo; maconha como “problema de segurança pública”; etnobotânica; toxicomania; “desbunde e caretice”; cultos afro-brasileiros; autocultivo doméstico; e etnografias sobre áreas culturais diversas: Jamaica, México e Himalaia. A coletânea também aponta a maneira como a proibição da maconha e outras drogas funciona como estratégia de controle político e social sobre segmentos considerados “perigosos” em diferentes momentos da história.
10.

Disputas em torno do espaço urbano: processos de [re]produção

(eISBN:9788523217303)
Organizador(es): Gledhill, John; Hita, Maria Gabriela; Perelman, Mariano
Editora: EDUFBA
Idioma(s): Português
Ano: 2017
Sinopse: A publicação é resultado de uma série de textos que dão conta de processos sociais que têm efeitos sobre os modos como as pessoas vivem na cidade. Seus organizadores propõem o fomento de discussões em torno de temas como as perspectivas históricas sobre o processo urbano no Brasil, o acesso ao espaço público e a securitização do espaço urbano e o acesso de diferentes atores sociais aos espaços da cidade. A importância dessas discussões partem do pressuposto de que diálogos interdisciplinares são essenciais para compreender e amadurecer os debates sobre o que ocorre hoje nas cidades, especialmente latino-americanas.
11.

Barganhas e querelas da escravidão: tráfico, alforria e liberdade (séculos XVIII e XIX)

(eISBN:9788523217259)
Organizador(es): Sampaio, Gabriela dos Reis; Castillo, Lisa Earl; Albuquerque, Wlamyra
Editora: EDUFBA
Idioma(s): Português
Ano: 2014
Sinopse: Barganhas e querelas da escravidão é composto por capítulos escritos por membros do Grupo de Pesquisa Escravidão e Invenção da Liberdade e resultam de investigações sobre tráfico de escravos, alforria e liberdade. A obra reúne textos que evidenciam tradições, tendências e caminhos da historiografia contemporânea sobre escravidão e liberdade.
12.

Encontros e desencontros de lá e de cá do Atlântico: mulheres africanas e afro-brasileiras em perspectivas de gênero

(eISBN:9788523217310)
Organizador(es): Gomes, Patrícia Godinho; Furtado, Claúdio Alves
Editora: EDUFBA
Idioma(s): Português
Ano: 2017
Sinopse: O título aborda temas de gênero no contexto da África Subsaariana e do nordeste do Brasil, e foi estruturado pela necessidade de repensar e questionar algumas das concepções eurocêntricas no âmbito do estudo sobre mulheres e gênero, e reavaliar a eficácia da sua aplicabilidade nessas realidades. A partir da análise dessas, a obra procura possíveis formas de diálogo entre as experiências das mulheres africanas e afro-brasileiras, e busca proporcionar ao leitor uma visão mais ampla e articulada dos processos históricos nessas realidades “(in)distintas” do continente africano e do Brasil.
13.

Salvador: transformações e permanências (1549-1999)

(eISBN:9788523217365)
Autor(es): Vasconcelos, Pedro de Almeida
Editora: EDUFBA
Idioma(s): Português
Ano: 2016
Sinopse: A obra realiza uma análise diacrônica da relação entre processo social e forma espacial, recuperando toda a complexidade do processo histórico de produção do território soteropolitano. Momentos deste processo são revelados e analisados pelo autor, que identifica, para cada período estudado, os agentes modeladores principais, as contradições socioespaciais existentes, as heranças, rupturas e permanências.
14.

Fronteiras e interfaces da comunicação científica

(eISBN:9788523217327)
Organizador(es): Porto, Cristiane; Rosa, Flávia; Tonnetti, Flávio
Editora: EDUFBA
Idioma(s): Português
Ano: 2016
Sinopse: O livro reúne 13 artigos produzidos por autores de diferentes universidades brasileiras e da América Latina, com o intuito de discutir as diversas formas de comunicação em ciência, com enfoque na relação dos cientistas com o público, mas considerando a relação dos cientistas com seus pares. Trata-se de uma reflexão sobre as dimensões sociais, filosóficas, culturais e políticas da comunicação científica, além de abordar os avanços tecnológicos e seus impactos nesta área.
15.

As bambas do samba: mulher e poder na roda

(eISBN:9788523217242)
Organizador(es): Santanna, Marilda
Editora: EDUFBA
Idioma(s): Português
Ano: 2016
Sinopse: A obra destaca e reconhece a importância da figura feminina na estruturação do samba como símbolo de identidade nacional e como instrumento de empoderamento. O livro mostra ̶ através de artigos e reflexões sobre espaço da mulher como protagonista na construção do samba, um dos símbolos de resistência e negociações da população negra no Brasil  , a forma como as mulheres no samba ousaram enfrentando o patriarcado, o afastamento de suas posições no processo constitutivo do gênero musical e o apagamento do seu protagonismo dentro do movimento.
16.

O petróleo no Brasil: exploração, capacitação técnica e ensino de geociências (1864-1968)

(eISBN:9788568576786)
Autor(es): Peyerl, Drielli
Editora: Editora UFABC
Idioma(s): Português
Ano: 2017
Sinopse: "A indústria do petróleo nasceu muito tardiamente no Brasil, mesmo quando comparada a de outros países da América Latina. A emergência dessa atividade produtiva no país ocorre em consequência da persistência de atores nacionais públicos e privados, que apostaram no potencial geológico do país. Nessa trajetória singular evidencia-se também que a institucionalização das geociências ocorre a reboque da atividade produtiva. Foi quando o Estado brasileiro se empenhou em desenvolver a atividade petrolífera no país, por meio da criação do Conselho Nacional do Petróleo, em 1938, e, posteriormente, da Petrobras, em 1953, que ficou evidente a ausência de recursos humanos qualificados no campo das geociências no Brasil. Esse último aspecto é particularmente impressionante em um país de dimensão continental e de tantas riquezas minerais. Essa experiência singular é descrita de forma cativante e magistral por Drielli Peyerl. Ela retoma essa história desde os albores da indústria do petróleo, em 1864, até o final dos anos 1960, quando a Petrobras realiza os seus primeiros avanços na produção offshore. O caso brasileiro ilustra claramente a tese de que o progresso na formação de recursos humanos e, posteriormente, na pesquisa, somente se deu, em nosso país, em decorrência de um projeto explícito de desenvolvimento. De fato, foi a partir do imperativo da industrialização, e da decorrente expansão da demanda interna de derivados de petróleo, que surgiu a necessidade de produzir petróleo em solo nacional. Contudo, foi apenas com a expansão da indústria do petróleo no país que se consolidou a necessidade de formar recursos humanos qualificados, contribuindo para a sedimentação da ciência geológica no país. Nesse sentido, a Petrobras teve um papel decisivo na criação dos primeiros cursos de geologia do país, cabendo-lhe exercer a função de agência de fomento na institucionalização dessa disciplina."
17.

Um convite à utopia, Vol. 1

(eISBN:9788578794880)
Organizador(es): Sousa, Cidoval Morais de
Editora: EDUEPB
Idioma(s): Português
Ano: 2016
Sinopse: A coleção Um Convite à Utopia insere-se no contexto das comemorações dos 500 anos do lançamento do livro A Utopia (1516), de Thomas Morus. Trata-se de projeto editorial de natureza pública e coletiva, capitaneado pela Editora da Universidade Estadual da Paraíba (EDUEPB), com apoio da Associação Brasileira de Editoras Universitárias (ABEU) e uma série de instituições acadêmicas, científicas e culturais nacionais e estrangeiras. Pretende-se, de um lado, resgatar obras/textos que marcaram a construção da utopia como um projeto de contraposição a um mundo injusto e desigual; e, de outro, estimular a atualização da utopia, a partir de construções inéditas e provocadoras, articuladas em uma rede de esperanças. A ideia é que cada autor ou coletivo de autores, a partir de seu lugar de vida/mundo, produza um ensaio instigante, recuperando a necessidade de despertar do sono profundo em que se encontra o espírito utópico.
18.

Assistência Farmacêutica: gestão e prática para profissionais da saúde

(eISBN:9788575415450)
Organizador(es): Osorio-de-Castro, Claudia Garcia Serpa; Luiza, Vera Lucia; Castilho, Selma Rodrigues de; Oliveira, Maria Auxiliadora; Jaramillo, Nelly Marin
Editora: Editora FIOCRUZ
Idioma(s): Português
Ano: 2014
Sinopse: Se, no início dos anos 2000, a falta de acesso a medicamentos constituía um grande obstáculo à promoção da saúde, hoje, essa realidade já apresenta importantes sinais de mudança. Um exemplo é o expressivo aumento do número de pessoas com HIV/Aids que têm acesso aos medicamentos de que necessitam, resultado de iniciativas nacionais e internacionais. E, na construção desta nova realidade, o Brasil teve papel diferenciado e decisivo. É o que defendem os autores desta coletânea. Segundo eles, “ao lutar diuturnamente pela implementação de políticas de garantia do acesso universal a medicamentos no território nacional, o Brasil pôde demonstrar, com suas experiências exitosas, que países em desenvolvimento eram capazes de promover esse acesso”. Este livro - que vem preencher uma lacuna na área do ensino - busca não só compreender a consolidação da assistência farmacêutica, mas também fornecer referências para que ela continue avançando no Brasil. Afinal, apesar das conquistas, ainda existem vários desafios a serem enfrentados. Como os autores combinam o discurso científico com a experiência em serviço, os capítulos oferecem um embasamento acadêmico para responder às necessidades vivenciadas por gestores e profissionais, na prática. São, ao todo, 35 capítulos que abordam os mais variados tópicos: uso racional de medicamentos, recursos humanos, pesquisa, desenvolvimento tecnológico, produção, regulação sanitária, epidemiologia e assistência farmacêutica em desastres, entre outros. As experiências do Programa Farmácia Popular e de alguns estados e municípios também são analisadas no livro.
19.

O harém ao rés do chão: imaginário europeu e representações médicas sobre o lugar-segredo, 1599-1791

(eISBN:9788568576816)
Autor(es): Soares, Marina de Oliveira
Editora: Editora UFABC
Idioma(s): Português
Ano: 2017
Sinopse: "No imaginário ocidental o harém primeiro fascina pelo mistério. Com efeito, a compreensão lendária das culturas do Médio Oriente incorpora uma visão de mulheres isoladas e restritas, à disposição da lascívia de seu senhor. E ainda que, em tempos mais recentes, estudos, relatos e ações tenham adentrado as questões postas pela condição feminina em países de cultura islâmica, contudo a imagem de sedução e dominação associada ao harém perdura com resiliência perturbadora. A historiadora Marina Soares procede a uma inovadora arqueologia desses conceitos, imagens e permanências. Ela percorre narrativas de viagens de europeus ao Império Otomano, Pérsia e Norte da África, publicadas em língua inglesa e francesa, remontando ao final do século XVI e prosseguindo até o final do século XVIII. Nesse cenário textual é possível seguir os rastros das representações do harém que ensejaram o imaginário de luxúria a compor a figuração das sociedades islâmicas. Dentre essas fontes cuidadosamente reunidas e analisadas, o último relato, publicado em 1791, destaca a experiência médica de um viajante inglês em dois haréns do Reino de Marrocos. Trata-se de documento privilegiado que permite recuperar nessa questão pontual o confronto das culturas: os pressupostos médicos europeus encontram as práticas médicas mouras – um encontro de perplexidades e trocas que a argúcia da investigadora traz à luz com fina maestria. O tema é muito pouco explorado pela pesquisa acadêmica sobre o Oriente, em geral mais voltada para estudos que, de alguma forma, possam instruir as questões políticas do presente. E, contudo, é na longa duração que a economia dos costumes enreda pacientemente o tecido da cultura – urdidura que dá sentido aos acontecimentos que convocam a atenção para as relações entre os povos. Este livro propicia o delicado desenlace dos atados mais profundos de nossa simbologia sobre o harém, um mistério desvelado como uma ficção instigante que nos convida a mirar em espelho nossas próprias quimeras."
20.

Política e cultura no governo de Dom João VI: imprensa, teatros, academias e bibliotecas (1792-1821)

(eISBN:9788568576878)
Autor(es): Meirelles, Juliana Gesuelli
Editora: Editora UFABC
Idioma(s): Português
Ano: 2017
Sinopse: "D. João: personagem fundamental na história luso-brasileira, que em meio às máscaras do cargo e aos poucos vestígios que deixou, fez com que sua personagem fosse, regra geral, uma criação pessoal dos historiadores que forjaram e continuam forjando sua história. Muito já se escreveu sobre o soberano em si mesmo ou acerca de seu governo. No entanto, várias lacunas ainda existem na historiografia sobre seu papel e sua política. Dessa forma, o livro que Juliana Gesuelli Meirelles apresenta ao público contribui para preencher um novo espaço em nossa historiografia acerca de D. João, cuja figura ocupa um lugar especial no imaginário dos brasileiros, como salientou o antropólogo Roberto DaMatta. Jovem historiadora, que há alguns anos trabalha com temáticas que envolvem o período joanino no Brasil, Juliana traz agora um olhar inovador sobre os diversos sentidos da política cultural durante a governança de D. João no mundo luso-brasileiro entre os anos de 1792-1821. Demonstra grande sensibilidade ao analisar, a partir da ótica da ilustração luso-brasileira, as especificidades da política cultural joanina por meio de quatro pontos fundamentais desse conjunto tanto em Lisboa quanto no Rio de Janeiro: a imprensa interatlântica, os Reais teatros, as Reais Academias Militares e as Reais Bibliotecas Públicas da Corte. Dessa forma, traz à luz a ação do Estado monárquico voltada para tais espaços de saber, demonstrando essa política como uma prática governativa da Coroa em sua ação em relação ao todo da sociedade daquela época, com exceção de uma grande parcela da população, ou seja, a dos escravos. No entanto, tal política cultural contribuiu para se apreender as constantes trocas não só entre diferentes segmentos da sociedade, como também entre mundos distintos. Utilizando-se de um rico conjunto de fontes, Juliana consegue, a partir de leituras diversas e de um texto escrito com clareza, mapear o processo de construção da política cultural de D. João, combinando enfoques da história cultural e da nova história política. Por conseguinte, traz ao público leitor, em geral, novas informações e leituras que possibilitam a compreensão de um período histórico que abriu caminhos para a divisão do Império Português e para a construção de um novo Império – o Império Brasílico – em 1822."
Resultados 1 - 20 de 1.004